Palavra do pároco: Camilo Profiro da Silva

A família é dom precioso, a ser salvaguardado em todas as circunstâncias. Nascer em uma família, pertencer a ela, crescer nela, faz parte da nossa natureza humana e marca a nossa história.

 

A este respeito, sempre seguindo o ensinamento de são João Paulo II na Familiaris consortio, aprendemos que “a situação em que se encontra a família apresenta aspectos positivos e aspectos negativos: sinal, naqueles, da salvação de Cristo operante no mundo; sinal, nestes, da recusa que o homem faz ao amor de Deus”.

Um sinal positivo está no fato de que “existe uma consciência mais viva da liberdade pessoal e uma maior atenção à qualidade das relações interpessoais no matrimónio, à promoção da dignidade da mulher, à procriação responsável, à educação dos filhos; há, além disso, a consciência da necessidade de que se desenvolvam relações entre as famílias por uma ajuda recíproca espiritual e material, a descoberta de novo da missão eclesial própria da família e da sua responsabilidade na construção de uma sociedade mais justa”.

Constata-se, também, que “não faltam sinais de degradação preocupante de alguns valores fundamentais: uma errada concepção teórica e prática da independência dos cônjuges entre si; as graves ambiguidades acerca da relação de autoridade entre pais e filhos; as dificuldades concretas, que a família muitas vezes experimenta na transmissão dos valores; o número crescente dos divórcios; a praga do aborto; o recurso cada vez mais frequente à esterilização; a instauração de uma verdadeira e própria mentalidade contraceptiva”.

A conclusão à qual chega o Papa é simples e contundente: “só a educação para o amor, radicada na fé, pode levar a adquirir a capacidade de interpretar «os sinais dos tempos», que são a expressão histórica deste duplo amor”.

A boa nova sobre a família interessa a todos e a cada um de nós. À luz do ensinamento claro e preciso que nos oferece a Igreja através da palavra do Papa, busquemos discernir o que podemos e devemos fazer em ordem a criar para nós e nossas famílias um ambiente em que floresçam a harmonia, a verdade e a paz.

Um abraço carinhoso a todos

Artigo publicado no informativo paroquial de abril/2019

Compartilhe no Whatsapp !
Compartilhar