SOBRE AS INTENÇÕES PARA A SANTA MISSA

“A liturgia é ação do «Cristo total» (Christus totus). Os que agora a celebram para além dos sinais, estão já integrados na liturgia celeste, onde a celebração é totalmente comunhão e festa”. (CIC 1136)

Não pretendemos com este artigo formar os fiéis quanto os estipêndios ou espórtulas e as normas da Igreja, para a oferta de intenções na celebração da Santa Missa. Queremos, sim, favorecer os fiéis que desejam continuar a constante tradição da Igreja, motivados por seu senso religioso e eclesial, de unir-se – por uma participação mais ativa na Celebração Eucarística – de oferecer-lhe intenções particulares e a sua própria contribuição pessoal. Assim, auxiliando também na manutenção das necessidades da Igreja neste tempo de dificuldades para todos.

A Oração Eucarística pede a Deus para reunir todos os seus filhos na perfeição do amor, em união com o Papa e o Bispo, mencionados pelo seu nome, um sinal que celebramos em comunhão com a Igreja universal e com a Igreja particular, nos recordou recentemente o Papa Francisco. Por isso, as intenções que “agendamos” para a celebração da Santa Missa são como a oferenda do pão e do vinho, que é apresentada a Deus por todos os membros da Igreja, vivos e mortos, esperando a beata esperança de compartilhar a herança eterna do céu, com a Virgem Maria. Ninguém e nada são esquecidos na Oração Eucarística, mas tudo é reconduzido a Deus, como recorda a doxologia que a conclui. Ninguém é esquecido!

Deste modo, durante o período de situação emergente que vivemos, o “agendamento” de intenções para a celebração da Santa Missa na Paróquia Sagrada Família, deve ser feito através dos seus canais oficiais:

  • enviando as intenções para o e-mail: paroquiasagradafamilia@diocesesjc.org.br
    OU enviando as intenções pelo site: www.sagradafamiliaonline.org.br

Sabe-se que o atendimento da Secretaria Paroquial e do Centro de Pastoral vem acontecendo de modo parcial, mediante solicitações e confirmações, como prevê o PLANO DIOCESANO de retomada das atividades paroquiais e diocesanas. Sendo assim, outros serviços pastorais devem sempre ser consultados pelo telefone da Paróquia:

  • ligando durante o expediente para: (12) 3921-9460

Considerando, o costume local e as adaptações aplicadas neste tempo de pandemia, é importante dizer que:

Os pedidos de oração e demais intenções, são encaminhados diariamente aos grupos de oração e intercessão da Paróquia. Igualmente, são encaminhados para a Comunidade Religiosa que os oferece na celebração da Santa Missa.

Igualmente, que:

  • As intenções para a celebração da Santa Missa (de segunda a sexta-feira) deverão sempre ser enviadas com no mínimo um dia de antecedência.
  • As intenções para a celebração da Santa Missa (aos sábados e domingos) deverão ser enviadas no máximo até às 12h da sexta-feira.

Ademais, as ofertas espontâneas, dadas pelo “agendamento” das intenções para a celebração da Santa Missa, devem ser depositadas nas contas bancárias, à saber:

ITAÚ – 341 AG 1529 | CC 02828-2 OU SANTANDER – 033 AG 3310 | CC 130004759

Atente-se, a razão social, que é: MDSJ | Paróquia Sagrada Família – CNPJ 50461540/000736

Por fim, cremos ser importante afirmar que:

  • Somente são apresentas no início da celebração da Santa Missa as intenções: de 1º, 7° e 30° Dia e 1º Ano de Falecimento e no Dia do Aniversário Natalício, Matrimonial ou de Ordenação, conforme as normas litúrgicas vigentes. As demais intenções são depositadas sobre o altar onde se celebra a Santa Missa e confiadas as preces da comunidade.
  • Diariamente são apresentadas no início da récita do Santo Rosário as intenções: pelas pastorais, grupos, movimentos e associações presentes na comunidade paroquial da Sagrada Família e, igualmente, as intenções próprias de toda a Família Salesiana. As demais intenções podem ser deixadas nos comentários das Transmissões Ao Vivo onde os que acompanham também intercedem pelas preces da Comunidade.

Tenhamos em mente que “é desejo ardente da Mãe Igreja que todos os fiéis cheguem àquela plena, consciente e ativa participação nas celebrações litúrgicas que a própria natureza da liturgia exige e que é, por força do Batismo, um direito e um dever do povo cristão” (Sacrosanctum Concilium, 14). Assim, “a Eucaristia, presença salvífica de Jesus na comunidade dos fiéis e seu alimento espiritual, é o que de mais precioso pode ter a Igreja no seu caminho ao longo da história” (Ecclesia de Eucharistia, 9). A Igreja vive da Eucaristia!

Permitam-nos, mais uma vez, concluir assim: citando nosso Pai e Mestre, Dom Bosco.

“Todas as minhas obras e trabalhos têm como base duas coisas: a Santa Missa e o Rosário”.

Somos a Sagrada Família dos filhos de Dom Bosco, edificados sobre as “duas colunas”!

Rômulo Paula / Pascom Sagrada Família

 

 

 

 

Compartilhe no Whatsapp !
Compartilhar