Capela Menino Jesus de Praga

Localizado dentro do espaço físico da Paróquia Sagrada Família, a Capela Menino Jesus de Praga guarda desde 1983 os restos mortais do Pe. Rodolfo Komorek. Uma grande campanha mobilizou a comunidade paroquial para transformar o local num espaço mais adequado para receber os visitantes e peregrinos vindos de todas as partes do Brasil.

O espaço foi todo reformado com a ajuda da comunidade e reinaugurado no dia 12 de agosto de 2015. Antes chamada de Capela do Pe. Rodolfo, o local foi reaberto com seu nome original: Capela Menino Jesus de Praga.

A área da capela foi doada aos salesianos no início do século passado pela congregação proprietária do antigo sanatório Vicentina Aranha, a Santa Casa de São Paulo. A capela original recebeu o nome de Menino Jesus de Praga por causa da devoção da irmã Madre Paula de São José, que pertencia àquela congregação. Madre Paula foi quem fez a doação da imagem do Menino Jesus, que também foi restaurada e agora ganhará destaque.

O Inspetor salesiano Pe. Edson Castilho deu a benção de reabertura do prédio restaurado. Após a exumação realizada em 2015, os restos mortais do Pe. Rodolfo, venerável salesiano, foram colocados em uma parede lateral ao lado do altar, e ganhou uma placa de identificação.

A capela recebeu 26 novos bancos, 16 vitrais, um belo mosaico instalado logo na entrada, além de sistema de ar condicionado e som. A estrutura do prédio foi toda reformada e as paredes externas ganharam textura mais moderna. Uma fonte foi instalada e integra o projeto paisagístico.

Pe. Rodolfo

No dia 26 de fevereiro de 2015, numa cerimônia particular, com autoridades da Igreja e dos Salesianos e algumas poucas testemunhas, ocorreu o translado dos restos mortais de Pe. Rodolfo, do túmulo onde se encontrava para o novo local na nova Capela.

Estiveram presentes o Bispo Diocesano, Dom César, e também os bispos eméritos Dom Hilário Moser e Dom Fernando Legal, além do provincial Pe. Edson Castilho. Foi mais um momento de emoção por estar próximo de recordações tão ricas da vida deste grande salesiano. Após um momento de oração, fez-se então a abertura do túmulo e o translado dos restos mortais.

Museu

O museu e relicário do Pe. Rodolfo, que dividia o antigo espaço com a capela, também foi reformado, numa parte anexa. A inauguração ocorreu no dia 18 de março de 2016, após a Santa Missa presidida pelo Pe. Silvio César.

O sacerdote abençoou a instalação, e com os visitantes rezaram a Oração do Pe. Rodolfo. Desde então, o museu está aberto à visitação ao público.

O acervo museológico constitui de materiais utilizados por ele, objetos de uso pessoal, objetos litúrgicos e alguns outros que causam curiosidade como, por exemplo, o genuflexório que Pe. Rodolfo adaptou para se tornar um confessionário e ele o carregava consigo.

Podemos encontrar as chapas do pulmão do sacerdote que sofria de tuberculose. Também há uma imagem de Nossa Senhora Auxiliadora que o acompanhava na reza do Rosário, todos os dias, na antiga residência salesiana localizada na Rua João Guilhermino (no espaço que fica hoje o Banco Santander).

No local também está disponível o livro digital que conta a vida do Pe. Rodolfo. O livro também poderá ser adquirido na loja ibook Store Apple.

Ir. Alberto Gobbo, administrador do local, reforça o convite para as pessoas visitarem o Museu do Pe. Rodolfo, conhecer um pouco mais sobre a trajetória e ajudar na divulgação.

  • HORÁRIOS DE VISITAÇÃO

    De terça a sábado: das 8h30 às 11h30 e das 13h30 às 17h30
    Missas às terças-feiras, às 15h.