São José dos Campos, 17 de Novembro de 2017

Artigo Pe. Silvio: Nunca deixar de acreditar


Em tempos de tantas descrenças, de mentiras e falta de esperança, desafiamo-nos, todos os dias, a acreditar que algo bom vai acontecer.

É como recordar a canção de Sérgio Britto, intitulada Epitáfio, interpretada pela banda Titãs, quando a letra nos permite refletir sobre o que deveríamos ter feito a mais ou a menos: “Devia ter amado mais, chorado mais, aceitado as pessoas como elas são, complicado menos, ter me importado menos com os problemas pequenos...”.

A vida é sempre essa oportunidade para repararmos o que ainda pode ser melhor, rever o que não está bom e arriscar mais. Cada homem é uma “palavra de Deus” que não se repete nunca.

Falta-nos hoje a ousadia de falar mais com o coração e quando o coração fala, as palavras sobram. Palavras bordadas na mansidão, no respeito, na delicadeza de semear algo que constrói.

Recordemos as palavras de Fernando Pessoa: “Eu tenho uma espécie de dever, de dever de sonhar, de sonhar sempre, pois sendo mais do que um expectador de mim mesmo, eu tenho que ter o melhor espetáculo que posso. E assim me construo a ouro e seda, em salas supostas, invento palco, cenário para viver o meu sonho entre luzes brandas e músicas invisíveis”.

Acreditar... irradiar simplicidade, simpatia, energia. Tentar de alguma forma, fazer o outro mais feliz, com a felicidade que semeamos em nós, por primeiro. Felicidade feita não de ausência de problemas ou sofrimento, mas felicidade que não se anula diante dos desafios.

Aproxime-se mais. Dê um pouco de calor, um pouco do seu sentimento. Sente-se mais perto e não conte o tempo de se dar. Olhe nos olhos e rasgue o preconceito sem medo, não espere ser solicitado, preste um favor.

O que acha disso? Vale a pena acreditar?
 

© Copyright 2010, Paróquia Sagrada Família. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvimento: